Queda nos valores de equipamentos fotovoltaicos impulsiona vendas


O uso da energia solar sempre foi considerado algo que demandaria um alto investimento, tanto pelos equipamentos, quanto pela mão de obra. Porém, este cenário vem sendo desconstruído em todo mundo, e muito disso tem a ver com a competitividade do setor. 

Com o crescimento do entendimento da importância do investimento em novas formas de obtenção de energia, seja pelo custo atual da luz elétrica ou pelo meio ambiente, cada vez a sociedade está aderindo a esta tendência. Isso acontece porque a energia solar tem - comprovadamente - um baixo risco envolvido nos seus projetos. 

Queda nos valores dos equipamentos

Esse boom da escolha por essa nova forma de obtenção de energia se dá, além de todos os motivos já citados, pela queda no valor dos equipamentos dos projetos. Outro ponto a ser considerado é que nos últimos anos a capacidade de produção das instalações cresceu mais de seis vezes. 

A energia solar foi uma das únicas formas de geração de energia elétrica que acompanhou os avanços tecnológicos, conseguindo assim produzir cada vez mais equipamentos de alta qualidade com um valor bem mais acessível, tanto para empresas quanto para pessoas. Hoje, as células solares têm a capacidade de aumentar a potência de saída do painel sem impactar nos custos de fabricação de maneira significativa, o que resulta num menor custo por watt.

Qualidade dos equipamentos

Os painéis fotovoltaicos, estruturas responsáveis por captar a radiação solar e transformá-la em energia elétrica, são equipamentos extremamente resistentes, podendo durar mais de 25 anos, mesmo ficando exposto às condições climáticas. 

Essas estruturas contam com uma alta performance de desempenho, e um percentual baixo de degradação, o que gera um maior potencial para produzir mais eletricidade durante a vida útil de um projeto, o que reduz o custo da eletricidade. 

Mesmo com a queda nos valores dos equipamentos, o Brasil é um dos países com maior potencial de geração de energia solar que menos usa desta matriz energética. Segundo os dados da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) do ano passado, a energia solar corresponde a apenas 1,3% da matriz energética brasileira, bem atrás da hídrica que corresponde a 60,9%. 

Saiba mais sobre a vida útil dos equipamentos fotovoltaicos, e veja como você pode ter energia solar na sua casa. 

Conheça nossos serviços e conte conosco.



CONHEÇA A SUNNYHUB