Por que alugar um sistema fotovoltaico economiza mais que comprar ele?

A SunnyHUB inovou ao levar o modelo de assinatura do sistema fotovoltaico para residências, possivelmente o segmento mais refém dos custos de energia elétrica. A residência, além de pagar a energia mais cara de todas, não tem outra alternativa além do monopólio da concessionária.

No modelo de assinatura, o consumidor loca/aluga um sistema fotovoltaico. A empresa faz o projeto, homologa na concessionária e instala o sistema no telhado do cliente. A fatura com a concessionária cai para quase zero e o cliente paga uma mensalidade pela energia solar. O desconto no fim fica por volta de 20%.

A pergunta natural de quem tem uma reserva disponível é: não vale mais a pena comprar e em vez de 20%, ter 90% de desconto no custo de energia?

A resposta, na maioria das vezes, é não. Diferente do que a maioria pensa, economicamente vale mais a pena alugar. E o motivo está justamente na principal diferença entre eles, o custo dos equipamentos e dos serviços.

Mesmo que o dinheiro do investimento não renda nada durante 10 ou mais anos, muito provavelmente a economia será maior no aluguel.

Exemplificando

Vamos ilustrar com um exemplo:

Uma casa de quatro pessoas consome em média 600 kWh por mês, gastando R$ 540. No ano, gasta com a concessionária de energia R$6.480,00. Nos últimos cinco anos, a energia elétrica dobrou de valor e projeta-se um reajuste de 6 a 7% ao ano nos próximos 10 anos. Nesse período, essa família deve gastar por volta de R$ 89.530,00. Veja abaixo:

tabela-custo-luz

Para “zerar” o consumo de energia, o engenheiro concluiu que será necessário um sistema de 5,60 kW, com 14 paineis de 400 W. O investimento total sendo R$25.200,00. Estima-se ainda um custo anual de 1,5% com manutenção (incluindo eventual troca do inversor), ou R$ 378 ao ano. Vamos considerar que não há financiamento e o investimento é o menor possível para não incidir juros.

Então, com a compra, consideremos abaixo a economia como a diferença entre o que ele pagaria se não comprasse e a nova conta de luz após um período hábil de geração de créditos (vamos considerar 4 meses para gerar as economias). Essa família possui ligação trifásica, pagando por volta de R$ 90 por mês no mínimo.

segunda-tabela-comparativo

Comprando o sistema, essa família gera de dinheiro para si as economias menos os gastos, ou um total de R$ 44.235,62. O retorno entre 4 e 5 anos.

E na Assinatura?

Na assinatura, a família não fará um investimento no sistema, então os R$ 25.200,00 sobram para outras oportunidades como gastos em viagens e lazer ou investimentos. Vamos considerar que essa família faz investimentos que rendem 0,45% ao mês.

Os custos com energia elétrica se tornam uma assinatura de R$ 340 por mês (reajustando pelo IPCA anualmente) e a fatura mínima de R$ 90, sendo a economia na largada de R$ 110 por mês (por volta de R$ 1.300,00 no primeiro ano).

terceira-tabela-comparativo

O total de economias que a família tem com a assinatura durante os dez anos é de R$ 28.630,14.

Mas não acabou por aqui, pois a família ainda tem o dinheiro que não foi investido lá no início. Os R$ 25.200,00 poupados foram investidos para render 0,45% ao mês durante o período. No fim dos 10 anos, o montante disponível para a família é de R$ 43.191,08. Somado com as economias do período, a família gerou de dinheiro para si R$ 71.821,22. Comparando os dois casos, a assinatura deu 60% mais caixa para a família.

Outras vantagens da assinatura

O mercado de energia solar possui muitas empresas inexperientes sem quadros técnicos, o que ocasiona muitas vezes trabalhos incompletos que necessitam de retrabalho que encarece a obra, retardando ainda mais o retorno do investimento.

Na assinatura, a empresa que loca os equipamentos é responsável pela manutenção, assistência técnica e ainda fornece seguro. O cliente não fica desassistido, por exemplo, se dá problema no equipamento e o fornecedor chinês não possui assistência técnica no Brasil.

Então, quando vale a pena comprar?

Agora que vimos a matemática, invertemos a pergunta para quando vale a pena comprar. Aí tudo depende de quais são as condições de financiamento oferecidos. Sabemos que bons financiamentos não são simples ou disponíveis no Brasil. Dependerá de condições bem específicas, entradas e garantias que a pessoa possa colocar. Vai valer mais a pena se o financiamento fica menor que o valor do assinatura. E a vitória será parcial, pois ele não terá as seguranças e confortos disponíveis na assinatura.

TER ENERGIA SOLAR